Saída de Campo G

Explorando os trilhos que conduzem à mina de ouro romana do Conhal do Arneiro

 

De: Naturtejo
Com: Monitores da Naturtejo, Alunos e Profs. da Escola
Género: Acção e Aventura, ao vivo e a cores
Classificação: Alunos maiores de 11 e Professores maiores de 21
Estúdios: Serra de São Miguel; exploração mineira do Conhal do Arneiro; Aldeia do Arneiro
Duração: 6 horas

Trilho Pedestre: PR4 - Trilhos do Conhal (7 Km ou 4Km caso terminem a saída de campo em Vila Velha de Ródão, viajando até ao seu cais de canoa ou de barco)

Disciplinas: Ciências Naturais / Biologia e Geologia / Geologia + Educação Física

 

Argumento:

Depois de atravessarem a ponte de Vila Velha de Ródão em direcção a Nisa, após 5 km, surge um caminho florestal. Aí, os alunos e professores saem do autocarro e começam a subir o trilho que conduz ao topo aplanado da Serra de S. Miguel seguindo pela linha de cumeada. A certa altura saem do trilho principal para descobrirem o Buraco da Faiopa, antiga exploração de ferro. De regresso ao trilho vão até ao Miradouro das Portas do Ródão de onde se observam as serras quartzíticas do Perdigão (onde se destaca a Atalaia Medieval), a das Corgas e a das Talhadas e a vila de Vila Velha de Ródão. Estas 4 serras fazem parte de uma grande dobra com 30 km de extensão, em forma de U, chamada Sinclinal do Ródão. As portas do Ródão abrem-se entre as Serras de S. Miguel e a das Corgas, resultantes do encaixe do rio Tejo, nesta muralha quartzítica. De quando em quando o voo dos grifos desperta a atenção dos personagens, pois é impossível ficar indiferente à passagem destas majestosas aves. Agora é tempo de voltar para trás, andar mais um pouco e ter uma magnífica panorâmica sobre toda a extensão da exploração mineira de ouro do Conhal do Arneiro, que se situa na área deprimida entre a Serra de S. Miguel e o bloco da Serrinha, levantado pelo movimento da Falha do Ponsul. A visão é inesperada… Imensas conheiras, isto é, amontoados de blocos rolados de quartzo e quartzito (conhos), vestígios da exploração extensiva a céu aberto de sedimentos depositados pelo rio Tejo. Agora, é só descer a serra e ir ao encontro destes vestígios do passado e imaginar a mina em plena laboração. Mas afinal como extraíam o ouro? Em que tipo de sedimentos se encontrava tal metal precioso? E se fossem todos juntos investigar? Depois de abandonar a área da exploração mineira o percurso continua até à aldeia do Arneiro, onde os aguarda de novo o autocarro. Em alternativa, no Cais do Conhal do Arneiro podem viajar de canoa ou de barco até ao Cais de Vila Velha de Ródão (onde os aguarda o autocarro), atravessando as Portas de Ródão.

Fazer inscrição →
Bem-Vindos 'a Geonaturescola!

Conheça os nossos programas inscreva os seus alunos. Esperamos por vocês!

ApoiosRede Global

Geonaturescola ?2017 - Visitantes: 173280 - Desenvolvido por: citricweb.pt